A brasileira Helena Halevy, de 59 anos, que morreu ontem em um atentado na Cisjordânia, morava há 41 anos em Israel. A informação foi dada pela jornalista Sônia Glatt, sobrinha de Helena, que mora no Rio. Ela contou que a tia se apaixonou por um israelense com quem teve quatro filhos e vinha todos os anos ao Brasil visitar a família. "Ela não tinha medo nenhum, era uma pessoa da paz, pacífica. Nunca acreditou que isso pudesse acontecer. Só que aconteceu com ela", disse Sônia. A jornalista disse que a tia voltava de uma festa quando houve o atentado. O marido de Helena também morreu. Sônia disse que a família só deverá embarcar amanhã para Israel.