São Paulo (AE) – O cardeal d. Cláudio Hummes embarca domingo para Roma, onde assumirá o cargo de prefeito da Congregação para o Clero, levando na bagagem um esquema preliminar da programação da visita de Bento XVI ao Brasil, de 9 a 13 de maio do próximo ano. O papa passará três dias em São Paulo e dois em Aparecida, onde abrirá a 5.ª Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe.

Montado em cima de sugestões da Arquidiocese de São Paulo, o esboço da programação será submetido a executivos do Vaticano – uma equipe precursora que chegará à capital no próximo dia 12 para analisar a proposta. Além dos locais escolhidos para hospedagem e celebrações do papa, em São Paulo e em Aparecida, os executivos – nenhum deles padre ou bispo – checarão as condições de segurança e deslocamento.

O papa terá quatro compromissos em São Paulo – uma missa que deverá reunir um milhão de fiéis, um encontro com jovens, uma reunião com os 400 bispos brasileiros e uma audiência com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A comissão organizadora sugeriu o Campo de Marte ou a Praça Campos de Bagatelle para a missa e o Vale do Anhangabaú para o encontro com os jovens.

O abade do Mosteiro de São Bento, d. Matias Tolentino Braga, já está tomando as primeiras providências para receber o papa. ?Logo que o cardeal me falou dessa possibilidade, comecei a me movimentar para fazer as adaptações necessárias?, informou o abade. Pelo menos seis celas serão transformadas em suítes para, somadas às sete já existentes, abrigarem Bento XVI e seus principais assessores.