Rio – O ministro da Defesa, José Viegas, disse ontem que a atuação do Exército no combate ao crime organizado no Rio de Janeiro não dependerá da liberação de recursos, estimados em R$ 10 milhões, só para começar a operação. “Temos meios de agir enquanto o dinheiro não é liberado”, disse o ministro, que participou, ontem, das comemorações do fim da Segunda Guerra Mundial no Monumento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo (foto). Viegas não adiantou detalhes sobre a movimentação das tropas, nem qual o efetivo que será mobilizado. “Ficará em torno de poucos milhares de homens. Tudo será decidido amanhã, mas é preciso lembrar que o problema do Rio não é militar e depende de uma atuação conjunta dos governos federal e estadual”, disse Viegas.