O presidente interino do Senado, Tião Viana (PT-AC), anunciou que na terça-feira vai fazer uma reunião com líderes partidários para decidir sobre o processo de sucessão da presidência do Senado. Viana tomou a decisão pós o discurso de Arthur Virgílio (PSDB-AM), que pediu mais tempo para a definição da sucessão de Renan Calheiros (PMDB-AL), que renunciou hoje ao cargo.

Renan Calheiros estava de licença do cargo e nesta terça-feira (4), em discurso no plenário da Casa, onde é julgado da acusação de quebra de decoro parlamentar, ele renunciou à presidência. Neste terceiro processo, Renan é acusado de usar laranjas para comprar duas emissoras de rádio e um jornal em Alagoas, em sociedade com o usineiro João Lyra.