O ministro das Comunicações, Hélio Costa, anunciou hoje que todos os televisores acima de 32 polegadas, produzidos a partir de 1º de janeiro do próximo ano, deverão vir com o conversor digital integrado. A medida, a ser baixada pelo governo, obrigará a indústria a seguir regras na produção desses equipamentos.

Paralelamente, segundo Costa, o governo está discutindo a redução de impostos para diminuir o preço do conversor individual. O objetivo é atender o consumidor que não tem como trocar o televisor analógico por um digital.

Costa explicou que a grande maioria dos brasileiros tem televisores pequenos e que os aparelhos acima de 32 polegadas representam cerca de 30% do total de TVs em funcionamento no País, daí a necessidade de se incentivar a queda do preço dos conversores, que hoje estão em torno de R$ 350. “Temos 70 milhões de aparelhos que ainda precisam de conversores”, afirmou.

Os conversores transformam o sinal digital transmitido pelas emissoras em sinal analógico, permitindo que o telespectador continue usando o televisor convencional. Apesar de não ter alta definição, esse aparelho melhora a qualidade da imagem e elimina as interferências e os chuviscos.

Costa participou hoje do lançamento da TV digital em Brasília. Na cerimônia, 10 emissoras do Distrito Federal – entre elas Globo, Record, SBT e Bandeirantes – foram autorizadas a iniciar a operação do novo sistema na capital. Brasília é a 16ª cidade a ter TV digital e a intenção do governo é de que, até o fim do ano, todas as capitais dos Estados já tenham o novo serviço.

“A TV digital representa a modernização da TV brasileira”, disse o ministro, acrescentando que a digitalização dos sinais permitirá que a TV seja usada em áreas como saúde, educação e segurança pública. A TV digital começou a ser transmitida comercialmente no Brasil, em dezembro de 2007, na cidade de São Paulo. A previsão é de que até 2016 o sinal digital estará disponível em todo o País, quando o sistema analógico será desligado.