Quito – Donald Trump, o magnata americano que movimenta o dinheiro por trás das faixas de Miss Universo, acaba de conseguir, no Equador, a única coisa que seguramente lhe faltava: ter uma rosa com seu nome. Em agradecimento por Trump ter feito que o Equador seja, pela primeira vez, sede do maior concurso de beleza, os floricultores equatorianos deram o nome do magnata a um botão de flor de cor alaranjada. Por trás do gesto, há também o interesse propagandístico de tornar as qualidades da pujante indústria equatoriana de floricultura internacionalmente conhecidas. No primeiro trimestre deste ano, esta indústria faturou US$ 88 milhões.