As operações das empresas brasileiras de aviação civil para o mercado internacional caíram 20,4% em maio de 2007 em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A TAM é a principal companhia a atuar nesse segmento, com participação de 72,36% no quinto mês do ano. No mesmo intervalo de 2006, a participação da empresa era de 28 49%. O número também representa uma melhora em relação a abril, quando detinha 69,68%%.

A Gol também elevou sua fatia para 13,7% ante 4,47% registrado em igual período de 2007 e manteve a segunda posição. O número é menor que o registrado em abril, quando detinha 14,52% do mercado. A nova Varig aparece em terceiro lugar, com uma fatia de 10,05%. O dado não pode ser comparado com 2006, já que a empresa recebeu autorização formal da Anac no final do ano passado.

A BRA aparece em quarto lugar com 3,64%, ante participação de 0 31% de igual mês do ano passado. O número, no entanto, é menor do que o registrado em abril, de 6,29%.

Ocupação

O nível médio de ocupação dos vôos internacionais caiu para 61% em maio de 2007, ante 67% registrado em igual período do ano anterior. A TAM reduziu o indicador para 69%, ante 74% do mesmo mês de 2006 e 70% de abril.

A Gol também registrou queda no indicador para 47% em maio, ante 62% do mesmo intervalo do ano passado. A nova Varig registrou ocupação de 42% no quinto mês do ano. A BRA, por sua vez, registrou um índice de ocupação de 67% em maio, com redução de 23 pontos porcentuais sobre o ano passado.