Rio – A polícia ocupa, desde a madrugada de ontem, os acessos da Rocinha e do Morro do Vidigal depois que uma tentativa de invasão da Rocinha deixou um saldo de três mortos: dois moradores e uma mulher que passava de carro. Um traficante também teria morrido no confronto, mas não há confirmação. Cinco homens que participaram da tentiva de invasão já foram presos: eles tentaram fugir do Vidigal nadando pelo costão da Niemeyer. Um deles, identificado como Cosme, disse que veio de Vigário Geral para participar da ação.

“Apesar das mortes, a polícia conseguiu evitar uma chacina”, disse Renato Hottz, comandante do policiamento da capital. Pela manhã, policiais da Coordenadoria de Operações em Recursos Especiais (CORE) fizeram uma blitz aos acessos da Niemeyer. Feridos no tiroteio continuavam a ser socorridos. Um homem, atingido na cabeça, foi levado por policiais para o hospital.

“Colocamos também o grupamento de motociclistas patrulhando as vias. Mais de 300 homens estão envolvidos na operação”, disse Hottz.

O corpo da mineira Telma Telma Veloso Pinto, de 38 anos, uma das vítimas, foi transferido ainda ontem para Belo Horizonte. Ela morreu quando bandidos tentaram roubar seu carro na Avenida Niemeyer. Ela se assustou com a ação dos bandidos: acabou atingida por um tiro de fuzil. Dois moradores da Rocinha também morreram depois de dar entrada no Hospital Miguel Couto. As vítimas foram identificadas como Fabiana Santos Oliveira, de 24 anos e Wellington da Silva, skatista conhecido como Maluquinho.