O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou que a regulamentação da emenda 29, aprovada pela Câmara dos Deputados, ajuda a resolver um dos problemas da saúde, que é seu financiamento. A matéria precisa ser aprovada no Senado e, após isso, o ministro considera que o desafio será melhorar a eficiência dos gastos no setor. Ele participou de audiência sobre a emenda de prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

Temporão destacou que, além dos recursos adicionais que a regulamentação prevê, com origem no governo federal, a medida também é importante porque define, claramente, o que são os gastos com saúde. Desta forma, Temporão prevê cerca de R$ 6 bilhões adicionais em recursos originados dos Estados. "Estamos resolvendo a perna do financiamento da Saúde. Agora temos que trabalhar o gasto", disse Temporão.