Os fortes temporais e chuvas de granizo que atingem Santa Catarina desde quinta-feira, 8, provocaram estragos em 14 cidades. No meio-oeste, um homem morreu atingido por um raio. Na Serra, dois rios transbordaram. No oeste do Estado, houve destelhamentos, enquanto na região norte, fios e postes de energia foram danificados pelo vendaval, deixando a população sem luz. Os moradores do litoral, por sua vez, vem sofrendo com fortes descargas elétricas.

A Defesa Civil ainda não contabilizou o número de desabrigados, e a previsão é de que os temporais cessem apenas na segunda-feira, 12.

O secretário da Defesa Civil, Milton Hobus, explica que o período inspira cuidados por causa da influência do fenômeno El Niño. O maior temor são as inundações no Vale do Itajaí, causadoras das grandes enchentes que atingiram Blumenau em 2008 e 2011.

O município mais afetado, até o momento, é Lebon Régis, no meio-oeste catarinense: 318 residências foram seriamente danificadas, 1.575 pessoas tiveram estragos menores em suas casas e um agricultor morreu atingido por um raio, na quinta-feira, 8.

O prefeito de Lebon Régis, Ludovino Labas (PSDB), decretou situação de emergência e aguarda reconhecimento dos governos estadual e federal para acessar os recursos de reconstrução.

Lages também foi bastante afetada. Os Rios Carahá e Passo Fundo transbordaram e atingiram sete bairros da cidade serrana. Nesta sexta-feira, 9, as aulas foram suspensas por causa dos alagamentos. A cidade registrou o maior acúmulo de chuvas do Estado nas últimas 24 horas, 102 mm.