O presidente Jair Bolsonaro avalia conceder subsídio na conta de luz para templos religiosos de grande porte. O Ministério de Minas e Energia elaborou uma minuta de decreto e encaminhou para a pasta da Economia, diz o Estadão. No entanto, a articulação provocou forte atrito no governo e a equipe econômica rejeita a medida.

A ideia do governo seria reduzir a conta de luz dos consumidores conectados à alta tensão e que possuem maior demanda, como catedrais e basílicas, revela o jornal.

O ministro Paulo Guedes defende a redução de benefícios desse tipo. O Ministério de Minas e Energia confirmou a tratativa sobre o assunto ao Estadão.

Não é o primeiro incentivo

Jair Bolsonaro já conseguiu aprovar um projeto que garante incentivos fiscais para as igrejas até 2032.