Brasília (AE) – O presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), anunciou ontem que recorrerá, nos próximos dias, da decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Edson Vidigal, que suspendeu todos os efeitos da convenção nacional do partido, realizada no domingo (12).

Temer explicou que os advogados do PMDB ainda analisam se entram com uma ação no Tribunal de Justiça (TJ) do Distrito Federal ou novamente no STJ.

Enquanto este problema não se resolve, a polêmica continua. Ontem, o governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, disse que a pior coisa que pode acontecer à legenda é o senador José Sarney liderar o PMDb.

E a direção do partido chamou o ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Carlos Lessa para contribuir com o grupo de trabalho responsável pela formatação das propostas do partido para o País, com vistas à disputa presidencial de 2006. A informação é do ex-governador de São Paulo e presidente do PMDB no Estado, Orestes Quércia. O convite foi feito a pedido do governador Roberto Requião.