Acidente elétrico domingo fez a P-34
virar 32 graus.

Rio

– Somente hoje a Petrobras poderá avaliar os resultados da operação destinada a tentar nivelar, novamente, a plataforma P-34 que adernou domingo, após um acidente em suas instalações elétricas. O gerente executivo de Segurança, Meio Ambiente e Saúde da Petrobras na Bacia de Campos, Rui Fonseca, disse, ontem à tarde, que era preciso um prazo de 12 a 20 horas. Já o superintendente do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente no Rio de Janeiro, Carlos Henrique de Abreu Mendes, disse que a P-34 e mais 36 das 39 plataformas da Bacia de Campos estão com as licenças vencidas.

Ontem à tarde ele teve um encontro com diretores da Petrobras. A empresa nega que as licenças ambientais estivessem vencidas. Abreu Mendes disse, no entanto, que o vencimento das licenças não configura uma ilegalidade, pois o ministro do Meio Ambiente, em março, criou regras mais rígidas para concessão de licenças ambientais para plataformas. A previsão é que a Petrobras assine ainda este mês um termo de conduta que determinará os prazos de adequação para este licenciamento.

Enquanto isso uma equipe de especialistas continua trabalhando à bordo da P-34 para avaliar o acidente. O objetivo da missão é adotar providências visando ao retorno da plataforma à situação normal de equilíbrio. A inclinação aparentemente tinha se estabilizado em 32 graus. Participam da operação 12 embarcações, que já espalharam bóias ao redor do navio-plataforma para recolher o óleo, se os tanques romperem.

A plataforma tem 240 metros de comprimento, está instalada a 80 quilômetros da costa e capta a produção de oito poços do Campo de Barracuda e dois poços do Campo de Caratinga. Quando o acidente ocorreu, a produção, segundo a Petrobras, era de até 34 mil barris de petróleo por dia e 195 mil metros cúbicos de gás. Os prejuízos chegam a US$ 1 milhão diários. A Petrobras retirou no domingo 76 pessoas que estavam a bordo, depois que a instalação começou a apresentar problemas que ameaçavam afundá-la.

Em um comunicado oficial, a Petrobras anunciou que o problema no sistema elétrico foi detectado por volta das 15h30 de domingo. Ninguém ficou ferido no acidente e não houve explosões.