Em depoimento à CPI do Apagão Aéreo da Câmara, o técnico de serviço aeroportuário da Infraero Agnaldo Molina Esteves, um dos responsáveis pela inspeção da pista principal do Aeroporto de Congonhas antes do acidente com o Airbus da TAM, em 17 de julho, admitiu que somente vistoriou a pista visualmente.

"Eu estava dirigindo e olhando a pista", relatou. Segundo Esteves, no dia do acidente ele informou à torre de controle que a pista estava molhada e sem poças d’água, mas não utilizou nenhum instrumento de medição para constatar as informações. Ele disse que a inspeção foi feita no dia em toda a pista entre 17h e 17h20.