Os nove suspeitos de envolvimento no desaparecimento de Eliza Silva Samudio, ex-amante do goleiro do Flamengo Bruno Fernandes Souza, vão passar hoje por qualificação criminal no Departamento de Investigações (DI), em Belo Horizonte. Todos terão de colher digitais e tirar fotografias, como parte da conclusão do inquérito policial previsto para ser entregue no próximo dia 5, quando, de acordo com a polícia, será formalizado o indiciamento dos acusados. Parte deles já chegou em comboio ao DI.

 

Entre os investigados no desaparecimento da ex-modelo, que tentava provar na Justiça que Bruno era pai de seu filho, estão, além do atleta, o amigo do goleiro Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, a mulher de Bruno, Dayanne Rodrigues do Carmo, o primo do goleiro Sérgio Rosa Sales, o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, e outros quatro suspeitos.

“A Polícia Civil de Minas Gerais segue convicta de que tem provas suficientes para incriminar o goleiro Bruno Fernandes de Souza pelo sequestro, assassinato e ocultação de cadáver da modelo Eliza Samudio”, afirmou ontem o delegado Edson Moreira, que preside o inquérito. A ex-amante de Bruno está desaparecida desde o início de junho. Mesmo sem encontrar o corpo, a polícia já a considera morta.