Os funcionários e freqüentadores do Supremo Tribunal Federal (STF), Corte que recentemente vem se dedicando a inquéritos de grande repercussão, como o do mensalão, foram surpreendidos nos últimos dias com a convocação de uma campanha de combate a ratos e ratazanas. ‘Roedores no STF. Sucesso no combate depende da colaboração de servidores e funcionários’, diz um anúncio fixado nos halls dos elevadores do tribunal.

Na intranet – rede interna de computadores – do Supremo, há informações mais detalhadas sobre a campanha. No texto divulgado pelo tribunal, o chefe da Seção de Limpeza e Conservação, Juacílio Pereira Lima, informa que já é realizada uma dedetização trimestral nas dependências do Supremo.

As principais preocupações da mais alta corte do País são ratos e escorpiões, porque a dedetização tem maior efeito sobre as formigas e baratas. ‘Os ratos chegam ao tribunal pelo lado de fora dos anexos, em frente à via S2, onde estão ocorrendo a reforma no Tribunal de Contas da União (TCU) e obras da Companhia Energética de Brasília (CEB), o que acumula uma grande quantidade de lixo’, informou o STF.