A sucessão do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) na presidência do Senado foi aberta imediatamente após a leitura do pedido de renúncia ao cargo. O líder do PSDB na Casa, Arthur Virgílio (AM) deixou claro, em rápido discurso, que, apesar de a indicação ser do PMDB, partido majoritário, a oposição precisará de tempo para apoiar o candidato ou disputar com outro nome.

Por isso, a oposição quer tempo para se preparar, afirmou, numa tentativa de afastar qualquer movimento do governo de apressar a solução do comando do Senado para não atrapalhar a votação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).