Os casos de sarampo no Estado de São Paulo chegaram a 484, segundo novo balanço divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde nesta sexta-feira, 19. O número é 26% maior do que o registro apresentado no início da semana, no dia 15. Com a rápida circulação do vírus, a pasta incluiu nove cidades da Grande São Paulo na campanha de vacinação em andamento , que tem como foco pessoas de 15 a 29 anos.

Barueri, Carapicuíba, Diadema, Mairiporã, Mauá, Santana de Parnaíba, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e Taboão da Serra são os novos municípios que entraram para campanha de vacinação, que tem como meta imunizar 4,4 milhões de jovens. A capital e as cidades de Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo, Santo André e São Caetano do Sul já estão com ações de imunização para esse público. A mobilização deve ser realizada até o dia 16 de agosto.

Neste sábado, 20, São Paulo e as 14 cidades da Grande São Paulo terão dia D de vacinação contra o sarampo. Na capital, a população pode buscar a vacina na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais perto de sua casa. As doses também serão aplicadas em postos volantes, que podem ser consultados aqui.

Segundo a gestão estadual, a capital imunizou 150,6 mil pessoas e tem a meta de imunizar 2,9 milhões de jovens. Com meta de vacinar 900 mil pessoas, cinco cidades da Grande São Paulo, que iniciaram a campanha no dia 11, vacinaram 20,5 mil jovens.

Dos 484 casos registrados no Estado, 363 foram contabilizados na capital. O segundo município com mais casos é Santos, no litoral paulista, que está com 23 casos. Em fevereiro, uma campanha de vacinação foi realizada na cidade quando um surto da doença foi confirmado no transatlântico MSC Seaview.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, uma parceria foi firmada com a Secretaria de Transportes Metropolitanos para a instalação de postos volantes em estações do Metrô, Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU), ViaQuatro e ViaMobilidade. A programação será divulgada semanalmente neste site.

O sarampo é uma doença grave e que pode levar à morte, mas pode ser evitada pela vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Ela integra o Programa Nacional de Imunizações (PNI) e é aplicada aos 12 meses, com reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela).

A faixa etária escolhida é considerada a mais vulnerável a infecções por causa da menor procura pela segunda dose da vacina. Até os 29 anos, a recomendação é tomar duas doses do imunizante. Entre 30 e 59 anos, a pessoa deve ser vacinada uma vez. Para quem não sabe se já tomou o número adequado de doses da vacina, a orientação é se vacinar.

Quem já teve sarampo não precisa se vacinar, pois já possui os anticorpos para que a doença seja evitada.

Veja onde se vacinar na Grande São Paulo

Guarulhos
Osasco
Santo André
São Bernardo do Campo
São Caetano do Sul
São Paulo