O ministro da Fazenda, Guido Mantega, voltou a falar, nesta sexta-feira (10), sobre as turbulências no mercado financeiro. "Se as turbulências durarem, o Brasil tem muita bala na agulha para enfrentá-las." Ele disse, no entanto, que não acredita que a turbulência vai perdurar. Mas, afirmou que, passada a volatilidade, é possível que o Brasil venha ser privilegiado, atraindo mais investidores. Isso porque o País tem economia sólida, com rentabilidade e menor risco do que aqueles que os investidores tomaram no exterior.

Mantega disse que não aposta nas turbulências para melhorar o câmbio no Brasil, mas afirmou que, com a elevação recente do dólar, os setores econômicos que estavam reclamando da excessiva valorização do real devem ter se acalmado. O ministro disse que as turbulências não são positivas e sempre deixam incertezas no ar.