O deslizamento de terra no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, que aconteceu no final da tarde desta segunda-feira (23) não altera o funcionamento do terminal. É o que informou a Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero). Segundo a estatal que administra os aeroportos, Congonhas continua operando normalmente pela pista auxiliar.

Técnicos da Infraero estão no local para avaliar o caso. Informações preliminares adiantam que a canaleta que escoa a água está quebrada desde o dia do acidente com o Airbus A-320 da TAM e que, com a chuva que caiu durante quase todo o dia desta segunda-feira o acumulado está jorrando, o que faz com que haja esse deslizamento de terra.

Enquanto a pista auxiliar funciona sem interrupção por conta disso, as operações na pista principal continuam suspensas desde o acidente com o Airbus A-320 da companhia TAM. Não há definição de quando ela será liberada para pousos e decolagens.

O coronel Jair Paca de Lima, coordenador da Defesa Civil, está no local e conversou ao vivo na TV Bandeirantes com o prefeito Gilberto Kassab confirmando que o deslizamento envolve a cabeceira da pista principal, que já está interditada. Segundo o coronel, a área onde houve o deslizamento deve ser interditada porque ainda há risco. Deve ser feita ainda uma contenção com lonas no local.