Vitória – O secretário da Segurança Pública do Espírito Santo, delegado federal Rodney Miranda, afirmou ontem que estava sendo “monitorado” por André Luiz Barbosa Tavares, de 22 anos, preso acusado de emprestar a motocicleta aos dois criminosos que assassinaram o juiz Alexandre Martins de Castro Filho, na segunda-feira, quando caminhava sozinho na praia, perto de seu apartamento, cerca de quarenta minutos antes do crime. A informação confirma a suspeita de que o plano era matar além do juiz, o secretário e o procurador da República no Espírito Santo, Henrique Herkenhoff.