O número de casos confirmados de febre amarela no País subiu para dois, informou na tarde desta sexta-feira (11), em nota oficial, o Ministério da Saúde. O segundo caso, de acordo com a nota, é de uma mulher que mora em São Paulo e já está curada. Ela teria contraído a doença durante uma viagem ao Mato Grosso do Sul. A paciente não estava vacinada contra febre amarela.

Ontem, o Ministério da Saúde confirmou, com base em resultados de exames laboratoriais, que estava infectado pelo vírus da febre amarela o administrador de empresas Graco Abubakir, de 38 anos, que morreu em um hospital de Brasília na segunda-feira. A hipótese do Ministério da Saúde é a de que Abubakir tenha sido contaminado quando esteve em cachoeiras do município goiano de Pirenópolis, a 150 quilômetros de Brasília, nos feriados de final do ano. A família da Graco, porém, não afasta a possibilidade de que ele tenha sido contaminado em Brasília, porque antes mesmo de viajar a Pirenópolis, já se queixava de cansaço e dores no corpo, sintomas da doença.