Rio de Janeiro – Quase todos os vôos que sairiam nesta segunda-feira (23) do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, sofreram atrasos e quase metade dos programados teve de ser cancelada por causa do fechamento do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura (Infraero), órgão que administra os aeroportos do país, o Aeroporto de Congonhas só abriu por volta das 14h desta segunda-feira, devido à chuva intensa que caiu sobre a cidade de manhã.

Os atrasos e cancelamentos deixaram o Santos Dumont vazio e sem filas. Ainda de acordo com a Infraero, das 59 chegadas previstas para esta segunda-feira, 29 foram canceladas e 13 sofreram atrasos. No setor de embarque, a situação era a mesma: 20 cancelamentos e 29 atrasos, de um total de 58 vôos previstos para partir do aeroporto, que é responsável pela ponte-aérea entre Rio e São Paulo.

A professora Maria Ângela Muniz, que deveria embarcar com a filha pequena às 15h55, foi informada pela companhia aérea Tam de que não havia previsão para seu avião decolar, nem informação sobre qual seria o aeroporto em que pousaria em São Paulo. Maria Ângela preferiu não esperar.

"A companhia informou que o aeroporto [de Congonhas] estava fechando e abrindo por causa do mau tempo. Eu fiquei com medo de parar em Campinas e achei melhor desistir de ir hoje. Inclusive, tinha um casal que estava esperando desde ontem, e foi aí que eu desisti de vez. Eu mudei de dia, resolvi ir só na quinta-feira (26)", disse a professora.

O engenheiro Wagner Reis, que havia comprado uma passagem no vôo de 18h15 da Varig, também foi informado de que não havia previsão para a decolagem. Ele optou por não ir para São Paulo de avião.

"Fui informado de que não está tendo vôo mais. Eu desisti de esperar porque o pessoal da Varig disse que não sabia nem se teria algum vôo hoje. Na incerteza, vou alugar um carro para ir até São Paulo", contou Wagner.

O fechamento do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, também teve reflexos no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio. A Infraero informou que, até as 15h, mais de 42% dos vôos previstos para hoje registravam atrasos de mais de uma hora, além de nove cancelamentos.