Após duas assembleias realizadas nesta quinta-feira, 22, os trabalhadores do sistema de transporte rodoviário de Salvador aprovaram o início de uma greve por tempo indeterminado da categoria a partir de terça-feira, 27. Segundo os dirigentes do sindicato da categoria, porém, a paralisação ainda pode ser evitada, caso os empresários do setor apresentem propostas de negociação.

Entre os 31 itens da pauta de reivindicações dos rodoviários, eles pedem 15% de reajuste salarial, além de 63,5% de aumento no vale-alimentação, inclusão dos trabalhadores no programa de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) das empresas e redução da jornada de trabalho de oito para seis horas diárias.

O impasse entre empresários e trabalhadores do sistema arrasta-se desde o início do mês. Mediadores do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) chegaram a participar das negociações, suspensas após três reuniões entre as partes. O principal entrave está nos benefícios aos trabalhadores, já que o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps) aceitou apenas discutir o reajuste salarial – sem, porém, apresentar uma contraproposta.