As aulas de matemática do ensino médio estadual do Rio de Janeiro terão o auxílio de computadores e até de games para facilitar a assimilação do conteúdo por parte do alunos.

A Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) lançou hoje o programa Sesi Matemática, que irá capacitar professores da rede pública em uma nova metodologia de ensino. O programa é uma parceria com Impa (Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada).

A ideia é solucionar problemas cotidianos por meio da matemática, com o auxílio da tecnologia. O objetivo é que até o final do programa, que começa neste ano e vai até 2015, todas as 1.200 escolas públicas do estado e outras 30 da rede Sesi estejam utilizando a nova metodologia de ensino.

Serão distribuídos kits pedagógicos com o conteúdo reformulado para que os professores ministrem o novo modelo de aula. Alguns professores, inclusive, serão treinados pelo Sesi na nova metodologia.

Além disso, serão criadas as chamadas Salas Sesi Matemática, espécie de laboratório prático de matemática. No primeiro momento, 10% das escolas públicas terão o equipamento. As salas serão equipadas com laptops, TVs, projetores e quadro branco.

O programa ganhou força depois que uma pesquisa da Firjan com 600 empresas fluminenses mostrou que a maior parte dos profissionais que chegam ao mercado tem dificuldade em fazer cálculos e resolver questões de raciocínio lógico.

“As perdas causadas pelo horror à matemática vão muito além das notas vermelhas no boletim escolar”, afirmou o presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira.

“Nós criamos uma forma lúdica e simpática de trazer jovens para a matéria. Dessa forma, estamos tentando diminuir a distância do Brasil em relação a outros países emergentes”, disse.

Museu da matemática

Em paralelo à iniciativa, a Firjan irá criar uma espécie de “museu da matemática”, batizado de Casa Sesi Matemática, no Rio de Janeiro. A casa será construída em um terreno de 9,3 mil metros quadrados na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, até 2014.

O local pretende ser um centro de produção e disseminação de conteúdo e de novas formas de ensino da disciplina. A ideia é ter também um espaço interativo, com o intuito de despertar maior interesse do público pelo tema. A casa terá exposições permanentes e temporárias. Haverá ainda espaço para formação de professores e aulas interativas.