Com mais de 300 milímetros acumulados nas últimas 24 horas, a capital fluminense registrou o recorde de chuvas dos últimos 20 anos para um dia do mês de junho, de acordo com o Centro de Operações da Prefeitura. Em apenas oito horas, entre a tarde e o final da noite desta terça-feira, 20, choveu mais do que a média esperada para o mês na maioria das estações de monitoramento. A chuva provocou alagamentos e transtornos no trânsito principalmente na zona sul, no centro, na região da Barra da Tijuca e do Maracanã.

Moradores de sete comunidades – nas regiões da Tijuca, Santa Teresa, Rio Comprido e Cosme Velho – foram alertados por sirenes da Defesa Civil para o risco de desabamentos e orientados a deixar suas casas por volta das 20 horas. Segundo a Prefeitura, as sirenes já foram desligadas e eles puderam retornar aos locais por volta das 2 horas desta quarta-feira, 21. Não houve registro de feridos ou desabrigados.

Os bairros da Lagoa e do Jardim Botânico foram os mais afetados, do total de cerca de 15 da cidade que registraram bolsões d’água, conforme o balanço divulgado. A Marinha do Brasil informou que uma ressaca atingiu a Lagoa Rodrigo de Freitas, fazendo as águas alagarem vias próximas.