A edição de ontem da revista Veja trouxe acusações contra deputados suspeitos de pedirem propina para interferir no julgamento da CPI de Waldomiro Diniz e Carlos Cachoeira, acusados de crimes de corrupção e formação de quadrilha. O julgamento da CPI continua em andamento já há mais de sete meses.

Segundo a reportagem, o deputado estadual André Luiz, do PMDB do Rio de Janeiro, numa conversa na noite de 16 de setembro, em sua residência em Brasília, pediu R$ 4 milhões ao interlocutor de Carlos Cachoeira, o publicitário Alexandre Chaves, que registrou toda a conversa com um gravador digital. “Meu objetivo era reunir provas de que estávamos sendo vítimas de uma tentativa de extorsão”, disse o publicitário à revista.

André Luiz explicou a Chaves que o relatório da CPI seria agora examinado pelo plenário da Assembléia e, para mudá-lo, seria preciso obter a maioria dos votos de um total de setenta deputados. O cálculo de Luiz era de R$ 100 mil para cada deputado, 40 no total, o que daria R$ 4 milhões.