O premiado escritor pernambucano Raimundo Carrero, de 62 anos, sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) na manhã de hoje e está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neurológica do Hospital Português, no Recife, onde mora.

De acordo com a sua esposa, Marilene Carrero, ela percebeu, ao acordar, que ele sentia dificuldade para levantar da cama, para falar e não conseguia andar. Um lado do corpo do escritor estava paralisado. Uma ambulância o levou ao hospital, onde fez vários exames. Marile disse estar confiante no restabelecimento do marido, com base nas informações dos médicos que o atenderam.

“A minha alma é irmã de Deus”, último livro de Carrero, conquistou neste ano o Prêmio São Paulo de Literatura – foi considerado o melhor do ano – e o Machado de Assis, da Biblioteca Nacional. Outros livros seus já foram premiados, a exemplo de “Somos pedras que se consomem”. Também autor de “A história de Bernarda Soledade – a tigre do sertão” e “A dupla face do baralho”, entre outros títulos, Carrero exerceu o jornalismo por 25 anos e já presidiu a Fundação do Patrimônio Artístico e Histórico de Pernambuco (Fundarpe). Em 2005, tomou posse da cadeira número 3 da Academia Pernambucana de Letras.