Rio

  – O secretário-geral do PT, Luiz Soares Dulci, afirmou que a construção de uma base de apoio ao governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva no Congresso pode começar já neste período de transição, com a votação do salário-mínimo e de diversos itens do Orçamento para 2003.

Pretendemos construir uma base parlamentar permanente com os deputados e senadores que foram eleitos, mas também com parlamentares de outros partidos, que em função da crise que o país atravessa e das esperanças que o projeto de Lula desperta, poderão se incorporar a nós. Essa construção pode começar já no período de transição – sustentou, durante entrevista ao ?Bom dia Brasil? nesta manhã.

Segundo Dulci, Lula já está em contato com governadores e vai conversar também com os candidatos à Presidência que o apoiaram no segundo turno – os ex-governadores Anthony Garotinho (PSB) e Ciro Gomes (PPS). A Executiva Nacional do PT deve se reunir nesta segunda-feira. Sobre a questão envolvendo o aumento do salário-mínimo, Dulci lembrou que o país enfrenta uma crise financeira e que o partido vai propor ?o que for possível realisticamente dentro das possibilidades financeiras?.

O secretário-geral do PT não quis dar datas para o anúncio da equipe ministerial de Lula que, segundo ele, ?quer escolher bem uma equipe que possa durar quatro anos?. Dulci ressaltou não ver risco de turbulências na economia se os nomes dos novos ministros não forem anunciados logo e acrescentou que Lula deu garantias claras ao mercado durante a campanha eleitoral. – As garantias são cristalinas e inequívocas. Não será uma semana a mais ou a menos para a montagem da equipe econômica que vai gerar turbulências. Seria uma atitude pouco madura dos agentes econômicos disse Dulci.