São Paulo – A capital paulista amanhece sem ônibus e metrô. Os sindicatos das duas categorias vão atrasar o início das operações para organizar ato de protesto contra o Congresso Nacional. As categorias lutam pela manutenção de veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Emenda 3, como ficou conhecida a proposta aprovada pelos parlamentares proibindo auditores fiscais de multar empresas prestadoras de serviços, mesmo se julgarem que esses contratos estejam disfarçados de relações empregatícias.

Os metroviários vão atrasar o início das operações das 4h30 para as 6h30. Os motoristas e cobradores vão retardar a saída das garagens das 3h30 para as 6h30. Após o protesto, os sistemas de transporte voltam a funcionar.