O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou nesta terça-feira (6) que "é boa" a proposta do governo apresentada ao PSDB para permitir a aprovação da emenda que prorroga a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Segundo ele, a proposta consiste num conjunto de medidas que vão desde a desoneração tributária para empresas até a isenção da CPMF. Juca disse que o PSDB terá de avaliar a proposta e uma nova reunião com o governo deve ocorrer ainda esta semana.

"Estamos em um processo de entendimento. A negociação não está concluída", afirmou. Ele destacou que a proposta de isentar de CPMF de quem ganha até R$ 4.340,00 é um avanço em relação à proposta divulgada na semana passada e atinge mais de 90% dos contribuintes do País. Disse ainda que o abatimento de R$ 214,00 para quem ganha acima de R$ 4.340,00 representa, por exemplo, 50% da CPMF paga para quem ganha R$ 9 mil por mês.

Jucá afirmou que o governo não trabalha com a expectativa de não aprovar a prorrogação da CPMF até 31 de dezembro. Segundo ele, ainda não estão prontos os procedimentos para levar a proposta a plenário. Ele disse que o governo espera até lá todas as pendências estejam resolvidas. Jucá participou da reunião de Mantega com os senadores do PSDB e se encontrará ainda hoje com os integrantes da base aliada do governo, também no Ministério da Fazenda.