Professores da rede estadual de São Paulo decidiram, nesta sexta-feira, 12, suspender a greve que completou 89 dias de duração – a mais longa da história. O sindicato dos professores estima que 8 mil pessoas participaram da assembleia no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Um grupo menor de docentes votou contra a suspensão da greve e hostilizou a presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel Noronha, que deixou rapidamente o local da reunião.

Maria Izabel disse que os professores suspenderam a greve após o movimento perder força com o corte do pagamento de dias parados. Ela, no entanto, disse que o movimento por reajuste salarial continuará com protestos.

Segundo a presidente, o governo estadual sai perdendo, mesmo com o fim da greve, porque os professores voltam desmotivados para a sala de aula.