A Polícia Civil prendeu mais um suspeito de participação da fraude do leite no Rio Grande do Sul nesta quinta-feira, 23. O transportador Paulo Rogério Schultz apresentou-se à delegacia de Três de Maio, no oeste do Estado, depois de saber que a Justiça havia emitido mandado de prisão preventiva contra ele.

Na quarta-feira, durante a segunda fase da Operação Leite Compen$ado, a força-tarefa do Ministério Público, Ministério da Agricultura e Brigada Militar havia encontrado uma anotação com a fórmula de adição de água e ureia ao leite na casa do transportador. Ao todo, 12 pessoas já foram presas preventivamente por envolvimento com as adulterações.

O Ministério Público revelou, em nota divulgada no final da tarde, que outro transportador, Antenor Pedro Signor, de Rondinha, aceitou acordo de delação premiada e confirmou participação na fraude. Em depoimento, ele contou que a mistura de água e ureia era adicionada ao leite depois da coleta junto aos produtores e entregue em um posto de resfriamento em Selbach, de onde era remetido para uma cooperativa paranaense.

O promotor Mauro Rockenbach disse que vai pedir a imediata concessão de liberdade para Signor e a redução pela metade da pena que venha a ser aplicado ao transportador pela Justiça.