Brasília – O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Roberto Busato, afirmou ontem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao comportar-se como vítima da crise atravessada por seu governo, passa a ser visto como suspeito. Busato disse que Lula precisa ?cair na real?, ser transparente e dar satisfações à população brasileira sobre a crise vivida pelo País.

?É uma situação gravíssima. O presidente da República vê seu principal colaborador nestes dois anos e meio de mandato – o ex-ministro José Dirceu – no banco dos réus, acusado de faltas gravíssimas. Suas faltas são as do governo que encarnava na plenitude?, afirmou Busato durante discurso feito na sede da OAB no qual defendeu a convocação de uma Assembléia Nacional Constituinte, exclusiva para funcionar paralelamente ao Congresso que será eleito no próximo ano.

?Como o presidente da República não vem a público tratar com clareza dos fatos que estão sendo denunciados – e prefere portar-se como vítima em palanques populares -, passa a ser visto também como suspeito?, disse o presidente da OAB.

?Renovo a sugestão na expectativa de que Sua Excelência deixe de exorcizar elites golpistas imaginárias e caia na real, dando à Nação as satisfações que aguarda e necessita, em face da presente crise?, afirmou Busato. Ele disse que desconhece na trajetória republicana momento com características tão desabonadoras às instituições públicas.