Salvador – O caso do prefeito de Tucano, Arilton Dantas dos Santos (PL) acusado de comprar Viagra com recursos públicos continua repercutindo no município situado a 256 quilômetros da capital baiana. O prefeito, que garante não precisar do produto, alega que o dono da farmácia onde o lote de medicamentos foi adquirido se equivocou ao ler a lista encaminhada pela Prefeitura, confundindo o antiinflamatório Vioxx com o Viagra, usado no tratamento da impotência sexual. Por causa disso, Santos suspendeu as compras na Farmácia Santana Leite e determinou a abertura de sindicância para saber se houve falha de algum funcionário da Prefeitura no caso.

Conforme o secretário de comunicação de Tucano, Gutemberg Santana, a denúncia sobre a compra do Viagra feita pelo presidente do Diretório Municipal do PT, José Raimundo Oliveira Reis, teve nítida conotação política, para tentar desmoralizar o prefeito Santos.