As Polícias Civis de todo o País realizaram nessa quinta-feira, 9, operação conjunta para cumprir dezenas de mandados de prisão e de busca e apreensão. Em Goiás, 101 pessoas foram presas – 18 delas são policias militares. No Paraná, 303 foram apreendidos, entre eles 15 adolescentes. Até às 10h desta sexta-feira, 10, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo não sabia informar os dados da “Operação PC-27” no Estado.

De acordo com a Polícia Civil de Goiás, o objetivo principal é combater diversas frentes criminosas. Os procurados pelos policiais em todo o País são acusados de vários tipos de crimes, como assassinatos, roubos, tráfico de drogas e até mesmo dívidas pela falta de pagamento de pensão alimentícia. Desenvolvida pela Conselho Nacional dos Chefes de Polícia, a operação também é um marco aos 205 anos de fundação da instituição no Brasil, data comemorada nesta sexta-feira. Além das prisões, as Polícias também apreenderam grandes quantidades de drogas, armas, veículos roubados e dinheiro.

Em Foz do Iguaçu, no Paraná, a operação levou à prisão de um dos responsáveis pelo roubo de quadros dos pintores Pablo Picasso e Cândido Portinari do Museu de Arte de São Paulo (Masp), em dezembro de 2007. Robson Jesus Jordão, o “Robinho”, estava foragido da Penitenciária de Valparaíso, no interior de São Paulo. Duas semanas após o roubo, ele foi preso pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol, na sigla em inglês) e condenado a nove anos e seis meses de prisão. Os dois quadros, avaliados em R$ 100 mil, também foram recuperados pela Interpol.