A Polícia Federal concluiu a Operação Guarani, feita em conjunto com a Polícia do Paraguai e que teve por finalidade desmantelar uma quadrilha de tráfico internacional de drogas. O líder da quadrilha foi preso em Pedro Juan Caballero. Conhecido como "Carlinhos Paraguaio", ele estava foragido da Justiça. Um avião Cessna 183 foi apreendido com 170 quilos de cocaína na cidade de Marechal Cândido Rondon, no Paraná. Duas pessoas foram presas na aeronave.

A investigação iniciou em fevereiro de 2007, com a apreensão de 50 quilos de cocaína em Ribeirão Preto, antecedida por outros 40 quilos recolhidos em São Paulo. Desde então, já foram presas 19 pessoas. O esquema consistia em levar droga numa primeira etapa de avião da Bolívia para o Paraguai, próximo a fronteira com o Brasil, no Estado do Paraná.

Depois, o entorpecente era acondicionado em fundos falsos ou tanques de veículos, fazendo, assim, a viagem via transporte terrestre para o mercados de Ribeirão Preto e região, com escoamento para os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O volume comercializado do tóxico era estimado em 200 quilos por mês de cocaína e pasta base.