O PMDB recusou a proposta do PSDB para que o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) presida o Conselho de Ética e o senador Aloizio Mercadante seja indicado relator do caso Renan. Como é o partido majoritário no Senado, o PMDB tem a prerrogativa de indicar o presidente do conselho e só aceita abrir mão em favor do petista Aloizio Mercadante.

Por sua vez, Mercadante quer Arthur Virgílio como relator do caso Renan. "Só entro como solução para o acordo", disse Mercadante. Posição semelhante manifestada pela líder do PT, Ideli Salvatti. "Por enquanto, não há nenhum acordo", disse Ideli. As negociações estão ocorrendo no plenário, durante a sessão que está sendo presidida por Renan Calheiros (PMDB-AL).