Um dos policiais militares acusado de envolvimento na morte de um coordenador da ONG AfroReggae, Evandro João da Silva, de 42 anos, em outubro do ano passado, foi punido com 30 dias de prisão administrativa, no Rio de Janeiro.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Rio, a determinação da punição para o capitão Dennys Leonard Nogueira Bizarro, que já havia recebido pena de um ano de prisão no ano passado por prevaricação, foi dada pelo secretário de Segurança Pública fluminense José Mariano Beltrame na última sexta-feira, 29, e confirmada pela pasta hoje.

A punição está de acordo com o crime de prevaricação pelo qual o oficial foi acusado. A medida foi tomada após a conclusão do inquérito que tramitava na Corregedoria Geral Unificada. A conduta do outro policial envolvido, cabo Marcos de Oliveira Sales, será avaliada amanhã pelo comandante da PM, coronel Mário Sérgio, na Corregedoria Interna da corporação, e sua consequente punição será anunciada.

Segundo denúncia do Ministério Público, os dois omitiram socorro à vítima, não impediram que os assaltantes fugissem e ainda tomaram para si os objetos roubados. A ação foi flagrada por câmeras de segurança de lojas, próximas ao ocorrido, no centro do Rio. A Justiça inocentou os PMs dos crimes de furto, peculato, falsidade ideológica e concurso de crimes.