A Polícia Militar (PM) continuou na tarde deste domingo (1º) a ocupação da favela do Batan, em Realengo, na zona oeste do Rio, onde repórteres do jornal impresso "O Dia" foram mantidos em cárcere privado e torturados. De acordo com a PM, os policiais iniciaram a operação no fim da tarde de ontem com o objetivo de coibir o tráfico de drogas e apreender armas.

Até a tarde, haviam sido apreendidos três revólveres, 127 botijões de gás cheios, 55 botijões vazios e material de TV a cabo. Ninguém havia sido preso até então. Uma repórter, um fotógrafo e um motorista do jornal "O Dia" foram seqüestrados e mantidos em cárcere privado quando faziam uma reportagem na favela do Batan sobre a ação das milícias, grupos paramilitares que dão suposta proteção aos moradores em troca de dinheiro e do domínio da região.