O Operador Nacional do Sistema (ONS) estima que o País teria um déficit de 700 MW já no ano que vem, caso a Petrobras não cumpra o termo firmado com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para o abastecimento de gás natural a térmicas. Segundo cálculos também feitos pelo ONS, este déficit poderia se elevar para 2.000 MW médios em 2009.

O diretor do ONS, Hermes Chipp, no entanto, confirmou nesta sexta-feira (14) em evento no Rio que a Petrobras regularizou a operação das suas térmicas a gás natural. "Eu acredito que a Petrobras vai cumprir o cronograma", afirmou, lembrando, no entanto, que caso haja dificuldade para o cumprimento do acordo, a Petrobras terá que comunicar ao ONS com antecedência. "Não dá para brincar com o cronograma", disse.