Rio 

– Os brasileiros estão bastante otimistas com o governo Lula. De acordo com a pesquisa CNT/Sensus divulgada ontem, 71% dos brasileiros acreditam que o governo Lula será ótimo ou bom (20,7% e 50,3%, respectivamente). Para 18,3%, o governo Lula será regular, enquanto 4,8% acreditam que será ruim ou péssimo. A pesquisa CNT/Sensus ouviu duas mil pessoas no período de 1.º a 5 de novembro, em 24 estados das cinco regiões brasileiras.

Para 16,3% dos entrevistados, o novo governo poderá mudar suas vidas em seis meses; 24% acreditam que essa mudança virá em um ano e 21,8% em dois anos. Apenas 4,8% dizem que a vida não irá melhorar. Outros 12,9% acreditam que apenas num segundo mandato de Lula a vida poderá melhorar.

Os brasileiros acreditam na viabilidade de um pacto social, de acordo com a pesquisa. Para 82,8% dos dois mil entrevistados, a construção de um pacto social para apressar o crescimento do País, reunindo trabalhadores, empresários, sindicalistas e demais representantes da sociedade, é possível.

Para fazer o Brasil crescer e gerar novos empregos, 59,2% dos entrevistados estão dispostos a fazer algum tipo de esforço pessoal, mesmo que isto signifique pagar mais imposto.

Mínimo

Para os entrevistados, o salário-mínimo subiria para R$ 264. Essa foi a média das opiniões dos entrevistados na pesquisa. As pessoas apontaram o novo valor do mínimo em uma tabela que variou de R$ 211 a mais de R$ 280. Chamados a opinar sobre a violência, 58% disseram acreditar que a violência vai diminuir com o novo governo, enquanto 28,1% acreditam que ela ficará igual e 9,9% que entendem que irá aumentar.

Pobreza

Em relação à pobreza, 75% dos entrevistados disseram que ela tende a diminuir se o governo Lula tiver o combate à pobreza como prioridade. Para 83,2%, a pobreza só diminui se a própria sociedade enfrentar o problema. Para 39,9% dos entrevistados, o tamanho do Estado deve ser menor, enquanto 27,1% se posicionaram contra a idéia.