Autores da representação contra o presidente licenciado do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o DEM e o PSDB cederam ao relator da denúncia no Conselho de Ética, senador Jefferson Péres (PDT-AM), a prerrogativa de manter a acusação em plenário. Os dois partidos poderiam indicar uma pessoa para fazer a acusação, mas resolveram passar essa prerrogativa para o relator.

No seu parecer, Péres apresenta sete indícios de que Renan está envolvido no esquema de compra de duas emissoras de rádio e de um jornal diário, em Alagoas, em nome de laranjas.