O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome deve começar em maio a ampliação do número de beneficiários do Bolsa Família. De acordo com o ministro Patrus Ananias, no próximo mês o programa já deve receber 300 mil novos beneficiários que estão na nova faixa de renda permitida para receber a ajuda mensal. Antes os beneficiários tinham que ter renda mensal per capita de até R$ 120 e agora esse limite foi estendido para R$ 137.

Em agosto, outras 500 mil pessoas vão ser incorporadas e em outubro mais 500 mil, fechando assim a meta de 1,3 milhão de novos beneficiários do programa em 2009. Segundo o ministro, apesar de ter mais gente no Bolsa Família – com o acréscimo o programa passa de 11,1 milhões para 12,4 milhões de pessoas -, o governo está trabalhando para que o beneficiários deixem de necessitar da ajuda mensal.

“Estamos aperfeiçoando e investindo muito na parte da capacitação profissional, investindo nas políticas de trabalho, capacitação e renda, firmando parcerias para que as famílias possam ir ganhando aos poucos sua autonomia”, explicou.

O valor da ajuda permanece igual e pode variar de R$ 30 a R$ 182, dependendo da quantidade de pessoas na família. O valor médio pago pela bolsa é de R$ 85.

Patrus apresentou o cronograma de ampliação do programa em audiência pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, junto com outras metas do ministério. “Estamos mantendo, ampliando e aperfeiçoando os outros programas também”, afirmou o ministro, referindo-se, por exemplo, ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), que o governo paga a idosos e pessoas com deficiência mental.