O Movimento Passe Livre (MPL) convocou reuniões para a tarde de hoje (23) com o objetivo de apresentar o movimento para o público que participou das mobilizações pela revogação do aumento da passagem de transporte público na capital paulista. O que é o grupo, como se organiza, quando surgiu e o que defende são alguns dos pontos que serão apresentados aos participantes das reuniões que vão ocorrer em três locais diferentes: nos bairros Tatuapé, Santo Amaro e Sumaré.

Na última sexta-feira (21), o movimento divulgou um comunicado no qual esclarece a posição de que não convocaria novos protestos. Integrantes do MPL haviam divulgado, na manhã do mesmo dia, que a revogação do aumento cessaria a convocação de novos atos. “Ao longo dos seus oito anos, o MPL nunca deixou de se organizar e sair às ruas e não vai ser agora que isso vai mudar”, diz a nota. O grupo lembra que as mobilizações vão continuar, em “luta por um transporte verdadeiramente público”, pela tarifa zero.

Na página do MPL no Facebook, o grupo informa que vai participar de ato organizado por movimentos sociais da periferia de São Paulo na próxima terça-feira (25). O protesto está marcado para as 7h em pontos de concentração no metrô Capão Redondo e no Largo Campo Limpo, bairros da zona sul da capital. Além da tarifa zero, o grupo protesta pelo fim da violência policial, pela saúde e educação de qualidade, contra as remoções de comunidades e pela redução do custo de vida.