O irmão de um dos reféns que ainda permanece na lanchonete McDonald’s em poços de Caldas, Minas Gerais, chegou na tarde desta terça-feira (4) no local. A família está apreensiva, mas diz confiar no trabalho da polícia. Segundo o capitão Alexandre José da Silva, da Polícia Militar (PM), um homem que diz ser pai de um dos assaltantes também está no local.

Marcos Donizetti do Prado, de 33 anos, disse que o irmão, Wellington Batista do Prado, foi de Tapiratiba, na divisa de Minas com São Paulo, para Poços de Caldas para tentar conseguir emprego. "Ele trabalha no McDonald’s há seis meses e fazia o turno da noite, um dos meus irmãos ligou para nos avisar sobre a situação. Estou agoniado, mas temos que aguardar", disse.

Três bandidos invadiram a lanchonete hoje de madrugada e fizeram seis funcionários reféns. Dois já foram libertados e um dos criminosos se rendeu. A polícia começa a trabalhar com a hipótese de usar os parentes dos envolvidos nas negociações.