São Paulo – O sociólogo Francisco de Oliveira explicou que sua decepção com o presidente de Luiz Inácio Lula da Silva se deve ao fato de que seu governo optou por saídas tradicionais e não para “a refundação” do País, como sempre pregou o Partido dos Trabalhadores. “A minha postura é política”, disse Chico de Oliveira ao ser entrevistado no programa Roda Viva, da TV Cultura. E reconheceu que pouco pode fazer para mudar os rumos do atual governo. “Podemos fazer firulas, mas não um gol de placa.”

O sociólogo, que foi um dos fundadores do PT, esclareceu não ter tido a intenção de ofender o ministro José Dirceu, em recente palestra no Rio de Janeiro. Na oportunidade, comparou o chefe da Casa Civil a “um malandro”. Disse que pode ter exagerado na dose, mas que de qualquer forma foi mal-interpretado pela imprensa.

Durante toda a entrevista, Chico de Oliveira procurou explicar os motivos que o fizeram decepcionar-se com o governo petista: “Eu voto no PT desde 1982 (ano da fundação do partido)”, afirmou. “Eu votei no ministro Dirceu para presidente do partido; eu votei desta vez, outra vez, no presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e eu não teria votado se eles tivessem dito que iam fazer o programa que estão fazendo. Portanto, eu me permito cobrar do José Dirceu e do presidente Lula… Estou dizendo que, eu como eleitor, e acho que milhões de eleitores, não teriam votado se soubessem que este governo iria fazer a reforma da Previdência que fez, a reforma tributária que está fazendo, a atual política econômica. Então, eu tenho o direito de, como eleitor, como cidadão, exigir do governo que faça o programa com o qual ele pediu o voto de brasileiros, inclusive o meu.”