São Paulo – A determinação do governo federal para que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) identifique um local adequado para a construção de um novo aeroporto no estado de São Paulo não resolverá a crise aérea, segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Transporte Aéreo (SBPTA), Anderson Correa. Para ele, deveria ser dada prioridade à construção de uma terceira pista no Aeroporto de Guarulhos.

O projeto de construção do novo aeroporto paulista, divulgado sexta-feira, foi anunciado em momento inadequado, segundo ele, porque levaria as pessoas a acreditar que a medida vai resolver, em curto prazo os transtornos causados pelo aumento do número de passageiros. "A construção do aeroporto não deveria ter sido anunciada na semana do acidente porque esse é um projeto de longo prazo e só ficará pronto dentro de cinco ou dez anos", avalia. "E não resolverá, sozinho, a crise do setor".