Brasília – A Polícia Federal investiga pelo menos mais 10 pessoas suspeita de envolvimento em fraudes na compra de hemoderivados para o Ministério da Saúde. O diretor-geral da PF, Paulo Lacerda, adiantou que só será pedida a prisão de mais suspeitos depois que os documentos apreendidos forem analisados. A Operação Vampiro, da Polícia Federal, prendeu anteontem 14 pessoas, sendo 10 em Brasília, três em São Paulo e uma no Rio de Janeiro. Entre os detidos, está o coordenador-geral de Recursos Logísticos do Ministério da Saúde, Luiz Cláudio Gomes da Silva. Continuam foragidos o empresário Lourenço Romeu Peixoto, vice-presidente do Jornal de Brasília, e os lobistas Marcos Jorge Chain e Jailer Jabour de Alvarenga.