O Tribunal Regional Federal da 1ª Região decidiu liberar as obras do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) em Cuiabá (MT), que estavam suspensas por determinação judicial na semana passada. O trem urbano é um dos principais investimentos da capital mato-grossense para a Copa de 2014.
A decisão do presidente do TRF-1, Mário César Ribeiro, foi divulgada hoje.

Por duas vezes, entre agosto e setembro, os Ministérios Públicos Estadual e Federal haviam conseguido parar a construção. Na ação, os órgãos argumentaram que a obra orçada em R$ 1,47 bilhão é “ilegal, inviável e superdimensionada” em relação à demanda da cidade e que não ficaria pronta até a Copa.

O governo do Estado, porém, afirmou à Justiça que o VLT “se encontra no contexto das obrigações a que cada ente federado contratualmente assumiu para sediar a Copa do Mundo”.

Ao dar sinal verde para a continuidade da obra, o presidente do TRF-1 justificou que a suspensão é “prejudicial à ordem e à economia pública” e que o questionamento deveria ter sido feito antes da licitação.

“Discutir, agora, a viabilidade do empreendimento, seja do ponto de vista dos custos operacionais, seja do ponto de vista financeiro, ou se é possível concluir a obra até a Copa do Mundo de Futebol em junho de 2014, […] não me parece oportuno”, escreveu Ribeiro.